quinta-feira, agosto 16, 2007

Não há palavras caras - Ética

A ética pode ser interpretada como um termo genérico que designa aquilo que é freqüentemente descrito como a " ciência da Moralidade " seu significado derivado do grego, quer dizer 'Morada da Alma', isto é, suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente a determinada Sociedade, seja de modo absoluto.

A Ética é a definição de bem, no que diz respeito á moralidade . É, muitas vezes, variável com os príncipios , educação, idade ou sexo de um individuo .
Há acções éticas , que são as acções que realizamos de acordo com a nossa moral, e acções não éticas, que têm a forma de crimes ou de acções desfavoráveis ... As leis estão todas baseadas na ética, mas há acções em que temos de avaliar a nossa própria opinião antes de as realizarmos, sobre o pretexto de ficarmos mal com a nossa consciência ! A consciência, é , num modo aproximado, o juri ético das acções, é ela que decide se estamos a agir bem ou mal, e é por isso que sabemos sempre por instinto que, por exemplo, é errado matar pessoas.

A Ética é um termo ambíguo, depende de quem a usar !
Enquanto que para uns, um processo possa ser ético, para outros é o que os vai prejudicar :

Em Filosofia, o comportamento ético é aquele que é considerado bom, e, sobre a bondade, os antigos diziam que: o que é bom para a leoa, não pode ser bom à gazela. E, o que é bom à gazela, fatalmente não será bom à leoa. Este é um dilema ético típico.

Tenho a impressão que não há muitas acções éticas para as gazelas, coitaditas ...

2 comentários:

Xandra Frô [Marilú] disse...

Gazelas deste planeta! Cuidado com as Leoas! Elas andam aí...
Realmente é uma questão muito subjectiva...é o caso do aborto e da eutanásia! Sobre o primeiro sou absolutamente contra numas situações e a favor (mas um favor percentualmente muito pekenino...) noutras! Em relação ao segundo sou mesmo a favor...e se calhar é um escandâlo vir para aqui dizer isto! Mas se passamos uma vida inteira a tentar viver com dignidade, independentemente de qualquer acto que pratiquemos ou sejamos levados a praticar, porque é que na hora de partirmos deste mundo (não digo para outro porque acredito que apenas voltamos para onde viemos: mother Earth!) não o podemos fazer também de uma forma decente e digna?...eu acho que vou fazer um testamento...é tétrico, mas, como capricorniana e saturnina que sou, gosto de ter (quase) tudo controlado...principalmente a parte má... :-)

Xandra frô [marilu] disse...

...ai que me esqueci das virgulas e acentuei mal uma palavra...vou ter sinal ----- (são 5 menos, o que dá menos...lol)