quarta-feira, janeiro 02, 2008

A caça às bruxas (ou escolas sem nomes santos)

Noticia o Correio da Manhã que o governo mandou as escolas retirarem designações de Santos ou santas da designação oficial.

Estamos mal em Torres Vedras (e não só), com o Agrupamento de São Gonçalo. Menos mal, porque escapam, por agora, os padres e padrecos (Agrupamento Padre Vítor Melícias, Agrupamento Padre Francisco Soares.

Como o decreto diz que “deve criar-se designações com que as comunidades educativas se identifiquem e que sejam facilitadoras da elaboração de cartas educativas, tratamento estatístico e da aplicação das novas tecnologias” (sublinhado nosso) aqui ficam algumas sugestões para a S. Gonçalo, a pensar nesta última aplicação:
  • Goonzaloo
  • Microgonz
  • Softzaloo
  • Esefossemparaaputaquevospariuecomeçassematratardosproblemasaserio 2.0
PS. Hoje ao fim da tarde, o site do ME publicitava um desmentido a esta notícia do Correio da Manhã. E agora todos: Ooooooohhhhh :-( E eu a pensar que era desta que nos livrávamos do santinho...

2 comentários:

baldassare disse...

Esqueceu-se de uma, em Torres Vedras: a Madeira Torres, que tb é nome de padre...

A Henriques Nogueira é a única com um nome que não é da igreja católica... e ainda por cima um gajo que é o percusor do socialismo (num sentido clássico, e não josé-socrático...), e do iberismo federalista! Herege!

Eu acho que assim é que se vê a grandeza de uma terra: quantas mais escolas, ruazinhas, praças, estátuas, pavilhões multi-usos etc... tiverem nomes de santinhos, mais atrasada é a terra... porque quer dizer que dali, não saíu ninguém com mérito suficiente para dar o nome ao que quer que seja...

Abaixo as cruzes e os santinhos!
Viva a República!

Range-o-Dente disse...

"Esefossemparaaputaquevospariuecomeçassematratardosproblemasaserio 2.0"

É este o meu preferido.

.