sábado, outubro 27, 2007

Tempo para lêr?

Estamos todos fartos de ouvir que o grande problema geracional de hoje em dia é a falta de hábitod de leitura. Desmultiplicam-se os fundos, planos, apoios e programas para incentivar a leitura e o gosto pela leitura.

Mas porque é que os jovens não lêem?
a) Por causa da televisão
b) Por causa da internet
c) Porque querem é divertirem-se
d) Porque lêr dá muito trabalho.

Talvez qualquer uma destas respostas seja verdadeira. A televisão é um meio mais fácil de obter informação e entertenimento. A internet é mais abrangente e rápida de pesquisar que qualquer biblioteca e tem muitas formas de comunicação que ultrapassam a leitura. O divertimento ocupa uma boa parte da vida do ser humano, sobretudo na juventude. Lêr requer esforço e imaginação. Tudo isso é verdade.

Mas há outro motivo que, conjugado com todos os outros, torna a leitura um bicho de sete cabeças: tempo.
O estudante não tem praticamente tempo para desenvolver o intelecto atravéz da leitura.
Por exemplo, no ano passado o meu horário era:

-Segunda, Terça, Quinta e Sexta entrava às 8:30 e saía às 17:15 da Escola
-Às Quartas tinha "tarde" livre: entrava às 8:30 e saía às 13:45

Pegando nos dias em que saio às 17:15: conto 15 minutos para chegar a casa. Chego a casa, tenho que lanchar, por volta das 17:45 estou despachado.
Entre as 18h e a hora a que, de semana, vou para a cama (22h30) há 4 horas e meia. Pelo meio, tenho que jantar, estudar, e já agora... descançar um bocado do dia de trabalho. Isto sem contar com as actividades extra-curriculares.

Eu pergunto: ende é que, aqui, posso arranjar tempo para lêr? Sim, porque lêr implica tempo e alguma tranquilidade. E eu ainda sou dos mais sortudos... na minha turma há quem chegue a casa às 19:30! Na minha escola, há aulas que acabam às 19:30, isto em cursos diurnos normais, para alunos que pretendem chegar à universidade...

Com estes horários, com esta exigência (que requer muito estudo em casa), como é que querem que os jovens leiam? Só com enorme esforço e preserverança é que eu consigo ler um livro por mês, no máximo dos máximos.

Que tipo de sociedade esta Escola está a produzir? Pessoas que até sabem muito sobre uma determinada área, mas não têm (não conseguem ter) capacidade intelectual para se desenvolverem e desenvolverem a sociedade. Especialitas que só sabem falar de um assunto, sendo ignorantes em relação a tudo o resto. Cidadãos passivos democraticamente, sem opiniões nem uma visão global do que os rodeia. Já para não falar de pessoas com problemas de vista, por causa da exposição aos píxeis ;-)

Não há tempo para nada, num tempo em que devia haver tempo para tudo. A juventude devia ser uma época de aprendizagem de tudo um pouco, de formação do indivíduo segundo as suas experiências pessoais, de descoberta de vocações e de cultivo intelectual. Não uma época de stress, montes de estudo, horários apertados e falta de descanço.

Os estudantes não são uma mercadoria!

E agora o momento neo-luddista de hoje:



Via 5dias
Mais informação sobre o estudo que deu origem a este vídeo aqui

11 comentários:

Anónimo disse...

Eu volto à carga.
Ontem e hoje deu-me para isto...
Não considera que a EF combate o stress?
E nos deixa mais relaxados para uma boa leitura, para um bom livro?

Anónimo disse...

Mais relaxados, ou mais cansados ?

baldassare disse...

Anónimo de cima:

Até podia ser, se alguns professores de EF não tornassem a EF uma disciplina militarista, stressante, baseada no esforço e nas capacidades físicas.
Por exemplo: a minha professora não deixa os alunos andarem em vez de correrem quando já estão cansados. Não deixa ir beber água (isto nunca devia acontecer... quando estamos com sede, já atingimos um nível de desidratação irrecomendado). Faz aqueles testes do vai-e-vem que põe todos a espumar da boca. Faz comentários ao físico dos alunos mais gordos ou mais magros... quer que façamos 60 abdominais por aula, 10 flexões e 20 dorsais etc...

Um exemplo do que devia ser esse relaxamento de EF foi o que eu fazia no 9ºano em Oficina de Teatro. Em vez de contraír os músculos, relaxávamos o corpo com exercícios de relaxamento. Corríamos com os braços e cabeça relaxados (isso era um bocado ridículo, mas pronto...). Fazíamos pequenas peças e uma maior, que apresentámos no Teatro Cine de Torres Vedras. Uma vez organizámos uma "viagem sensorial", que consistia em fazer um circuito onde, de olhos vendados, nuns sítios cheirávamos insenso, noutros éramos borrifados com água, noutros mexíamos em coisas com texturas esquisitas, éramos balançados em toalhas...

Dava para relaxar, usávamos criatividade nas peças de teatro, criámos laços enquanto turma, libertávamos o stress e tínhamos boas notas.
Não espero que a EF seja nada disso, nem acho possível fazer isso sem ser por iniciativa de um professor especial. Acho é que, em muitos casos, a EF é militarista e limitadora. Além disso, os professores exigem muita dedicação e é raro darem boas notas (gostam muito que nós nos importemos com a disciplinazinha segundária deles... há quem não tenha média para entrar no que quer por causa desses - alguns - sacanas).

Já agora: já lhe respondi ao outro comentário. Se quiser, responda tudo nesta caixa de comentários, para facilitar...

Anónimo disse...

Depende do conceito de cansado.

Anónimo disse...

Ai Jasus, onde isto já vai.....
Alguém disse que a EF não serve para nada, só a Matemática....
Não comento, porque iria exceder-me.
Depois, as aulas de EF são militaristas e limitadoras....
Depende obviamente dos professores. Imagine um tótó militarista limitador a dar uma de FC!!!!
Depois fala-se de Yoga e Pilates e outras técnicas de relaxamento. São óptimas é certo, e poderiam ajudar muito. Sabe que muitos professores já fazem isso?
Este ano estou com salas de estudo com alunos do 5º ano até às 17:30h. Sabe o que eles dizem?
"Estou cansado de estar em salas de aula!Vamos jogar lá para fora!"
Triste, não é?
Isto está desordenado, mas tenho de preparar reuniões com EEs, corrigir testes e fazer mais uns quantos.
Costumo ir dar umas braçadas à piscina. Este fim de semana é nikles.
E sabem que mais?
Venho para casa muito mais relaxada e trabalho melhor.

xandrafrô disse...

eu não li todos os comentários na integra, mas também não é preciso! só tenho uma coisa para dizer...este aluno do ensino secundário é extremamente convencido e acha-se um verdadeiro herói na defesa dos direitos dos alunos! menino, desca à terra e...vá fazer umas piscinas e uns joggings1 activa a circulação sanguínea, expulsa as toxinas a mais no nosso corpo, liberta a nossa mente e, a seguir ao sexo, é mesmo o melhor que nós podemos fazer1 sejamos realistas! todo o resto vai-se fazendo, ou melhor ou pior porque NINGUÉM É PERFEITO! mas só uma coisita...para quê a formação civica???? acho muito bem que haja! porque anda por aí muito pai e muita mãe que têm as crias só por ter...a gente que as eduque!!!
Tenho dito!
e mais...eu era para não me identificar mas como não tenho satisfações a dar a ninguém sobre aquilo que escrevo e não tenho minimamente receio de ser mal interpretada, nem que me julguem mal, subscrevo-me! se as partes ficarem muito ofendidas, azar! atchim...santinho!

baldassare disse...

Eu já tenho um comentário a este comment da XandraFrô, mas estou à espera que me confirme que foi realmente você que postou este comentário, porque não aparece o user, mas o nome como anónimo.

Se fôr, eu respondo-lhe. Se não fôr, o comentário será apagado por revelar uma identidade falsa.

Cumprimentos.

xandrafrô disse...

não fui eu.

xandrafrô disse...

nao sei se fui clara! todos os comentários k faço, seja a quem for, nunca são anónimos! eu só pus a hipótese, remota, de anonimar o coment poque tá tudo a fugir com o r...à seringa...não sei para quê! aqui ninguém se conhece! a não ser que alguém corra o risco de levar com um tomate podre na tola, na rua claro! e a critica que fiz ao estudante do secundário, o filósofo mais filósofo deste blog, não foi de todo uma critica perniciosa! até porque bocas destas só encaixam quando nós queremos que encaixem! foi apenas a minha opinião! não tem que ser a sua nem a de mais ninguém!
tou preparada para a resposta...venha ela...(mas meu krido, aviso desde já que isto não vai virar a telenovela venezuelana de terceira categoria que foi com o rod aqui à uns tempos atrás...)
:-)

baldassare disse...

Já lhe respondi, no post "Não há condições".

Maria [SmartiezZ] Lyz disse...

Oh nao .